Mordaz mente de um Louco

 

 

Triste dor que pulsa em meu coração;

Não sabia que as luzes se apagariam,

E nem mesmo o brilho das lágrimas,

Mostraria-me o caminho de volta ao coração.

 

As estrelas ainda dão vida à noite,

Mas em meu coração nada parece viver;

Longe dos sorrisos que já brilharam em meus lábios,

Estou tão perto do túmulo, e meus sonhos parecem morrer...

 

Agora estou sob atenção,

Fugindo do que sempre esteve dentro,

E a cada instante aumenta a solidão...

A faca está tão aguçada,

Sinto-a atravessar meu coração.

 

Até quando vagar em busca de vida,

Meu mundo cinza está tão longe das estrelas

Resta-me a escuridão, e com ela tudo o que não se pode ver;

Na mordaz mente de um louco, em busca do anoitecer.

 

 

Genaína de Oliveira